Unesp define seu calendário para o Vestibular 2019

Política


A Universidade Estadual Paulista (Unesp) definiu as datas do seu Vestibular 2019 em acordo com as seguintes instituições de ensino superior: USP, Unicamp, Unifesp, ITA, PUC-SP, Mackenzie e PUC-Campinas. O objetivo do calendário conjunto é evitar a coincidência de datas e permitir que os vestibulandos possam participar de mais de um processo seletivo.
 
O período de inscrições para a Unesp começou na segunda-feira, dia 10, seguindo até o dia 8 de outubro.
O exame da primeira fase acontecerá no dia 15 de novembro. Os candidatos habilitados e convocados para a segunda fase farão novas provas nos dias 16 e 17 de dezembro, um domingo e uma segunda. No ano passado, as provas foram aplicadas para 107.753 candidatos em 34 cidades, sendo 31 destas no Estado de São Paulo.
 
O resultado final da Unesp será divulgado em 1º de fevereiro de 2019.
No Câmpus da Unesp de Tupã são oferecidas 40 vagas para o curso de administração, período da manhã, e 40 para o noturno, mais 40 vagas para engenharia de biosistemas.
 
Administração
 
O curso de administração de empresas e agronegócios é disposto em dois turnos (diurno e noturno). O bacharelado enfatiza o agronegócio, no entanto, não faz negligência em outras áreas típicas de um administrador de empresas. Comprovam a qualidade de ensino as avaliações nacionais realizadas pelos alunos. 
 
Em todas as edições do Enade, realizadas pelo Ministério da Educação (MEC), o curso de administração da Unesp de Tupã atingiu conceitos de excelência, sendo que em 2014, além da nota máxima no Enade, figurou em segundo lugar no ranking do Enade/MEC como o segundo melhor curso entre as universidades públicas do Estado de São Paulo e entre os 10 primeiros do Brasil. Obteve também neste mesmo ano cinco estrelas no Guia do Estudante da Editora Abril.
 
Engenharia
 
Outro curso oferecido no Câmpus de Tupã é o de engenharia de biossistemas. Atende duas grandes áreas em grande expansão e promissoras, que são a produção de alimentos e energias renováveis.
Disposto em período integral, o curso tem duração mínima de cinco anos (dez semestres). 
Durante o curso, os discentes vão desenvolver tecnologia para produção eficiente de alimentos e energia para um mundo ameaçado por mudanças climáticas. 
O curso foi concebido para formar profissionais para atender as demandas do mundo moderno, agregando competências das áreas de produção vegetal e animal, instrumentação, tecnologia de informação, automação e meio ambiente.
 
O engenheiro de biossistemas é um profissional crítico, capaz de identificar e resolver problemas relacionados à infraestrutura e produção dos biossistemas de produção, aplicando tecnologias para melhor controle e redução de perdas, compreendendo e considerando as inter-relações destes com o meio ambiente e com a sustentabilidade econômica.

Sua notícia

Esta área é destinada para o leitor enviar as suas notícias e para que possamos inserí-las em nosso portal. Afim, da população ter informações precisas e atualizadas sobre os mais variados assunto

Envie a sua notícia por e-mail:

Todas as notícias