Turismo: Cidade precisa investir em informações turísticas

Geral


Apesar de contar com o título de estância tutística desde o ano de 2003, Tupã ainda busca alternativas para se consolidar como um polo turístico na região. 
O município possui diversos atrativos que podem ser melhor explorados, mas não faz os devidos investimentos para o fomento turístico, cultural, social e econômico. 
Uma das propostas que poderiam desenvolver o turismo no município é o desenvolvimento do setor aquático. Tupã está localizado em cima do segundo maior reservatório de águas do mundo, o Aquífero Guarani, que possui 39 mil km³ de água. Por conta disso, estudou-se a reativação dos antigos Termas Clube e Tupã Country Clube. Mas, até o momento, não há previsão de quando o poder público irá investir nesses projetos. A cidade conta ainda com patrimônios culturais como o Museu Histórico e Pedagógico “Índia Vanuíre”, Museu dos Tropeiros, Museu “Jannis Erdbergs”, em Varpa, Solar “Luiz de Souza Leão”, Fazenda Palma, Museu da Cachaça, o projeto Expedição Varpa e outras propostas que poderiam ser exploradas para alavancar o turismo na região. 
O município ainda possui rede de hotéis e restaurantes para recepcionar os turistas. Porém, encontrar esses locais não é uma tarefa fácil para os turistas devido o baixo investimento na divulgação desses pontos. 
Na cidade, por exemplo, as placas de informações nas ruas estão praticamente apagadas, por causa da ação do tempo. Elas foram fixadas com verbas destinadas pelo DADE (Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias) assim que Tupã se transformou em uma estância turística, ou seja, há cerca de 15 anos. Mas nunca foram substituídas. Para muitos turistas, o município poderia melhorar o sistema de informações dos pontos turísticos, com a implantação de folders, banners, flyers, outras placas informativas, inclusive em hotéis, restaurantes e comércio.
Tupã possui o PIT (Posto de Informações Turísticas) que atende em horário específico: de terça a sexta-feira, das 8 às 11 horas e das 13 às 18 horas. Já aos sábados, domingos e feriados, o local permanece aberto das 8 às 13 horas. Ou seja, quando se pressupõe que o turista mais precisa, o serviço está fechado.
Com isso, apesar dos cerca de 16 anos, a estância turística ainda tem muito que amadurecer.

Sua notícia

Esta área é destinada para o leitor enviar as suas notícias e para que possamos inserí-las em nosso portal. Afim, da população ter informações precisas e atualizadas sobre os mais variados assunto

Envie a sua notícia por e-mail:

Todas as notícias

publicidade