Transporte coletivo: Empresa conclui reforma nos pontos de ônibus cobertos

Economia


Em um período onde as temperaturas registram mais de 35ºC, em média, intercalados de dias de chuva, os passageiros que utilizam os ônibus circulares dependem ainda mais de abrigos nos pontos de ônibus.
A empresa Trans VLP, que mantém o serviço de transporte coletivo em Tupã, é responsável não somente pelo transporte dos passageiros, mas pela reforma dos pontos de ônibus que estavam deteriorados, precisando de reformas. Para realizar esse serviço, contratou a empresa  MB Mídia,  que executa melhorias nesses pontos de ônibus.
O empresário Luiz Carlos Padula Júnior disse que a empresa já concluiu a reforma em todos os pontos de ônibus com abrigos, no município. “São 38 no total”, afirmou.
Os novos pontos de ônibus possuem estrutura reforçada, construídos com estrutura de ferro, cobertura com metalon e telha treliça, e fundo com chapa espelhada em cor preta. A empresa readequou a estrutura dos pontos de ônibus para garantir maior durabilidade. Vale lembrar que os pontos de ônibus ainda são alvos de atos de vandalismo, o que exigiu melhor estrutura para abrigar os passageiros.
Existe a possibilidade dos pontos oferecerem espaço para publicidade. Júnior explicou que novos pontos de ônibus ainda serão instalados no itinerário das circulares, com previsão de serem concluídos até o final do ano que vem.  “Faltam ser instaladas outras 24 paradas de ônibus”, afirmou.
Vale lembrar que esses outros pontos de ônibus não terão cobertura, apenas um display indicando a parada para as circulares. Júnior explicou que a empresa tem até o mês de novembro do ano que vem para concluir esses serviços, segundo contrato firmado com a empresa Trans VLP.  “O mais importante seria o serviço de cobertura. O próximo passo será a colocação dos restantes das paradas. Já temos quase todo material pronto”, ressaltou.
Vale lembrar que a empresa Trans VLP está em conversações com a Prefeitura de Tupã, solicitando novos subsídios para manter o serviço de transporte público no município. A empresa recebe subsídio mensal de R$ 50 mil da prefeitura para auxiliar na manutenção do atendimento aos passageiros. A empresa destacou que o serviço de transporte coletivo possui cerca de 9 mil pagantes por mês, o que inviabiliza manter os serviços no município dentro da estrutura que é exigida. A possibilidade é de que a tarifa da circular tenha reajuste no ano que vem.

Sua notícia

Esta área é destinada para o leitor enviar as suas notícias e para que possamos inserí-las em nosso portal. Afim, da população ter informações precisas e atualizadas sobre os mais variados assunto

Envie a sua notícia por e-mail:

Todas as notícias