Titular no Corinthians, Du Queiroz lembra de ver Renato Augusto só pela TV: “É um cara excepcional”

Esportes


29/11/2021 - Nascido em janeiro de 2000, Du Queiroz era ainda um adolescente quando o Corinthians do técnico Adenor Leonardo Bacchi ‘Tite’ conquistou o Brasileirão em 2015 com show de jogadores como Cássio, Fagner e Renato Augusto.
Na última quinta-feira à noite, na Arena Castelão, o médio volante de 21 anos fez mais um jogo como titular ao lado de Renato Augusto, de 33 anos, hoje a maior referência técnica da equipe. O Timão foi derrotado pelo Ceará por 2 a 1.
Empolgado, o jovem Du Queiroz foi só elogios ao camisa 8 em sua primeira entrevista coletiva da carreira:
“O Renato Augusto é um cara excepcional dentro e fora de campo, um amigo, me ajuda muito. Eu estava no sofá de casa assistindo, e hoje poder estar ao lado dele é um prazer imenso. Falo direto com ele. Por estar do lado destes caras, tenho muito a crescer”, disse o atleta, que contra o Santos engatou a sétima partida consecutiva e deu sua primeira assistência, no gol de Jô.
Atleta do Timão há oito anos, Du Queiroz frequentou convocações das seleções Sub-15 e Sub-17. Ele conta que, ao longo dos anos, mudou de posição:
“Cheguei ao Corinthians como lateral direito com 13 anos, e eles (técnicos formadores) falaram que viam características de médio volante em mim. Então entre os 13 e os 15 comecei a jogar de médio volante, mas nunca perdi a essência de lateral. Tenho conseguido discernir as duas posições, tenho essa sabedoria. Aos 15 anos, comecei mesmo a jogar mais como médio volante”, afirmou o jogador.
Dispensado do São Paulo aos 13 anos, ele chegou ao Timão pouco depois e teve destaque na base, vencendo paulista Sub-13, torneios internacionais pelo Sub-15 e a Copa do Brasil Sub-17. Neste ano, depois de ficar alguns meses no Sub-23, entrou para o elenco e tem sido bastante utilizado.
“Na primeira oportunidade que não tive, continuei trabalhando. A base do Corinthians é uma vitrine, são diversos jogos. Eu segui trabalhando para estar aqui e soube aproveitar da melhor maneira”.
“A gente vinha treinar aqui (jogadores da base) e nesses treinos com o profissional eu estava bem, dando o meu máximo, eu queria muito essa oportunidade. Chegou um dia antes do jogo contra a Chapecoense no primeiro turno, o técnico Sylvinho me chamou e disse que eu ia para o jogo. Agarrei da melhor maneira. Na minha vida, nada foi fácil, tudo sempre foi com lutas e dificuldades”, destacou.
Em outubro, o jogador renovou seu contrato com o Timão. O vínculo, que acabava em fevereiro de 2022, agora termina apenas no fim de 2024.

Sua notícia

Esta área é destinada para o leitor enviar as suas notícias e para que possamos inserí-las em nosso portal. Afim, da população ter informações precisas e atualizadas sobre os mais variados assunto

Envie a sua notícia por e-mail:

Todas as notícias

publicidade

publicidade