Thermas: Falta de recursos e pendências judiciais inviabilizam investimentos

Geral


Após receber investimentos de uma empresa terceirizada, a reativação do antigo Thermas não passou de mais uma promessa não cumprida. A Prefeitura de Tupã conseguiu na Justiça a reintegração de posse do terreno que tinha sido doado, mas outras questões judiciais que envolvem o terreno ainda precisam ser regularizadas.
A verdade que não foi dita é que o terreno ainda possui pendências judiciais que precisam ser regularizadas pelos antigos proprietários do clube. Não se sabe até quando essa situação vai perdurar. Provavelmente, até a prescrição geral.
No momento, a prefeitura dá prioridade aos projetos destinados à reativação do antigo Country Clube, no Distrito de Parnaso, por se tratar de uma área já regularizada para receber novos investimentos. Mas a falta de recursos do poder público ainda inviabiliza a execução desses projetos.
Apesar da falta de recursos, o secretário Municipal de Turismo, Douglas Guilhermon Gimenez, o “Duda”, afirmou que a prefeitura não descarta a possibilidade de novos investimentos na futura reativação do clube termal. “Sobre o Thermas, temos ideia de terceirizar o espaço ou criar algum atrativo turístico”, afirmou. “A pasta não possui estimativas de quando poderá realizar esse projeto nem o valor para esses novos investimentos, devido a escassez de recursos. Vale lembrar que o imóvel está localizado em área privilegiada, o que pode aumentar o potencial turístico de um novo empreendimento aquático”.

Construção

A construção do clube termal deveria ser concluída no prazo de 24 meses, após o início das obras, com a geração de 14 empregos diretos e investimentos de R$ 2 milhões.

A ação de reintegração de posse foi proposta pela prefeitura no dia 25 de maio de 2017, com decisão cumprida no dia 9 de agosto de 2017. A questão está ajuizada, tendo sido adotados os procedimentos necessários para a retomada do imóvel.

Cabe ressaltar que o processo para reativação do antigo Thermas foi iniciado pela empresa Águas do Pantanal Clube, no dia 7 de abril de 2008 com previsão de término para o dia 7 de abril de 2010. O cronograma previa inclusive a construção de um hotel no empreendimento, até o ano de 2012, com investimentos de até R$ 20 milhões. Mas o sonho nunca foi viabilizado.

Sua notícia

Esta área é destinada para o leitor enviar as suas notícias e para que possamos inserí-las em nosso portal. Afim, da população ter informações precisas e atualizadas sobre os mais variados assunto

Envie a sua notícia por e-mail:

Todas as notícias

publicidade