Santos cumpre maratona de jogos em setembro. Marinho afirma que está no nível físico ideal para tem

Esportes


16/9/2020 - Uma verdadeira maratona de jogos encara o Santos neste setembro, tendo praticamente um mês sem descanso. São oito jogos num intervalo de 25 dias.
O primeiro compromisso do Peixe em setembro ocorreu no dia 2 contra o Vasco da Gama na Vila Belmiro. No dia 5 enfrentou o Ceará na Arena Castelão. Posteriormente, no dia 9, recebeu em casa o Atlético Mineiro. No sábado, dia 12, teve o clássico com São Paulo. Ontem, dia 15, novamente na Vila Belmiro, atuou contra o Olímpia do Paraguai pela Taça Libertadores da América.
No próximo dia 20, domingo, vai ao Rio de Janeiro para o duelo com o Botafogo. Em seguida, no dia 24, enfrenta o Delfin, em Jocay, na Taça Libertadores da América. E no dia 27 jogará com Fortaleza, na Vila Belmiro, pelo Brasileirão.
O atacante Marinho é o principal jogador do Santos na temporada. Apenas os dez gols e as participações em outros tantos, com assistências ou iniciando as jogadas, já mostram isso. Mas a boa fase fica ainda mais evidenciada quando lembramos que o jogador ficou parado todo o primeiro semestre deste ano.
O camisa 11 sofreu uma fratura no pé esquerdo logo no primeiro jogo da temporada, quando o Peixe empatou em 0 a 0 com o Red Bull Bragantino, pela primeira rodada do Paulistão, na Vila Belmiro, no dia 23 de janeiro.
Foram três meses de recuperação, avanço para transição ao campo, mas quando o atleta já treinava com bola e vivia a expectativa de voltar a ser relacionado, o futebol brasileiro ficou quatro meses parado, por conta da pandemia do novo coronavírus.
Com férias antecipadas e atividades físicas em casa, monitoradas pelo departamento físico, as alternativas para o momento pandêmico poderiam comprometer a condição de alguns atletas, mas não foi o caso de Marinho, que foi disciplinado durante o período.
O destaque santista comentou o quão importante foi manter a forma durante a paralisação, e o quanto isso corroborou para que ele voltasse “com tudo”.
“Nesse período de pandemia, em que ficamos sem treinar no clube, não deixei de trabalhar um dia. Pelo contrário, me dediquei três vezes mais na parte física, porque sabia que iria precisar estar 101%”, disse Marinho.
O atacante do Santos só conseguiu uma sequência de jogos a partir do dia 26 de junho, na última rodada da primeira fase do Campeonato Paulista, onde foi titular pela primeira vez desde que voltou de lesão, na derrota por 3 a 2, de virada, para o Grêmio Novorizontino, na Neo Química Arena, onde o dono do “mini míssil aleatório” marcou os seus dois primeiros gols na temporada. Um jogo antes, contra o Santo André, na Vila Belmiro, que marcou a retomada pós-quarentena do Peixe, ele começou o jogo no banco justamente por precaução física do então treinador santista, Manuel Jesualdo Ferreira.
Passado mais de um mês, o atacante se enxerga fisicamente dentro do nível físico ideal. “Quando voltamos, me intensifiquei mais e mais. Hoje estou no nível que quero e que estava buscando”, concluiu Marinho.
O artilheiro do alvinegro praiano em 2020 chegou ao clube ainda no primeiro semestre de 2019 e logo criou identificação com a torcida, mas não tanto quanto neste ano, onde já são 10 gols marcados, superando os nove de toda a temporada anterior, e isso tendo ficado sete meses deste ano se recuperando de lesão.

Sua notícia

Esta área é destinada para o leitor enviar as suas notícias e para que possamos inserí-las em nosso portal. Afim, da população ter informações precisas e atualizadas sobre os mais variados assunto

Envie a sua notícia por e-mail:

Todas as notícias

publicidade