Quadrilha soma condenações de mais de 450 anos

Policial


Conforme sentença prolatada no último dia 5 de setembro, a Justiça de Bastos condenou a mais de 450 anos de prisão 15 integrantes de uma quadrilha responsável pelo tráfico de entorpecentes na região. A quadrilha foi presa em uma operação que foi coordenada pelo delegado Sandro Resina Simões, no âmbito da Delegacia de Polícia de Bastos. 
 
O líder da quadrilha, Lucas Moraes Pompeu, foi condenado ao todo a cumprir pena de 57 anos, pelos crimes de tráfico de entorpecentes e associação ao tráfico. Os demais comparsas receberam penas que variam de 49 anos a 9 anos de prisão, todos em regime inicial fechado. 
 
Condenados
A relação dos condenados e das penas aplicadas pelo juiz de Direito de Bastos, Arthur Lutiheri Baptista Nespoli, é a seguinte:
Robson Willian Santos Costa – 49  anos e 4 meses de reclusão, além do pagamento de 5.133 dias-multa;
Flávio Henrique Meira da Costa – 49 anos e 4 meses de reclusão, além do pagamento de 5.133 dias-multa;
Pedro Tamotsu Hashioka – 21 anos de reclusão, além do pagamento de 2.425  dias-multa;
Gildo Ramos do Nascimento – 23 anos e 4 meses de reclusão, além do pagamento de 2.533  dias-multa;
Talita Ferreira da Costa – 13 anos de reclusão, além do pagamento de 1.625 dias-multa;
Jonathan Luan Brito Bezerra – 30 anos e 4 meses de reclusão, além do pagamento de 3.366  dias-multa;
Silvio César Pereira da Silva – 16 anos de reclusão, além do pagamento de 1.887  dias-multa;
Sérgio Coelho Romano – 23 anos e 4 meses de reclusão, além do pagamento de 2.533 dias-multa;
Lucas Moraes Pompeu – 57 anos, 6 meses e 20 dias de reclusão, além do pagamento de 5.986 dias-multa;
José Victor Corneto Fernandes – 21 anos de reclusão, além do pagamento de 2.425  dias-multa;
Valdecir Antunes – 32 anos e 8 meses de reclusão, além do pagamento de 3.498 dias-multa;
João Benedito de Freitas – 9 anos e 4 meses de reclusão e pagamento de 1.166 dias-multa;
Luiz Antônio Ribeiro – 54 anos e 4 meses de reclusão, além do pagamento de 5.633 dias-multa;
Alex Tavares de Figueiredo – 23 anos e 4 meses de reclusão, além do pagamento de 2.533  dias-multa;
Paulo Sérgio Barbosa – 27 anos e 6 meses de reclusão, além do pagamento de 2.950  dias-multa.
As condenações só foram possíveis devido ao trabalho investigativo realizado com perfeição  pela Polícia Civil de Bastos e toda região.

Sua notícia

Esta área é destinada para o leitor enviar as suas notícias e para que possamos inserí-las em nosso portal. Afim, da população ter informações precisas e atualizadas sobre os mais variados assunto

Envie a sua notícia por e-mail:

Todas as notícias