Próxima escola ainda não foi definida

Geral


De todas as escolas da rede municipal de ensino, apenas a “João Geraldo Iori” funciona em tempo integral. A segunda unidade definida, ainda na administração anterior, foi a Escola “Mário Covas”.
Ocorre que houve mudança de governo e, sempre que isso acontece, há também mudança de planos. “Este ano, estamos trabalhando para organizar a matriz curricular e as matérias da escola em tempo integral, que iniciará em 2018 com muitas mudanças. A partir disso, vamos projetar as escolas em que será oferecido o ensino em tempo integral”, disse o secretário de Educação Mauro Guerra Eduardo.
De acordo com Eduardo, técnicos visitaram várias cidades que possuem escolas de ensino em tempo integral e, agora, estão organizando qual o melhor modelo para ser implantado em Tupã, “para que o aluno tenha realmente um ganho pedagógico e que não seja apenas um espaço onde a criança possa passar mais tempo”.
O secretário insistiu que “educação é assunto sério e deve ser planejado e executado com muita seriedade, pensando sempre no que o ensino pode fazer para o futuro dos alunos e como fator de mudança de uma sociedade inteira”.
Para uma escola funcionar em tempo integral, segundo Guerra, é preciso mudanças em sua estrutura. “Uma escola que hoje atende uma turma no período da manhã e outra no da tarde, passaria a atender apenas uma turma em tempo integral. Com isso, vai diminuir o número de vagas das escolas. Por isso, a discussão é muito mais ampla e nada será realizado de forma apressada. Existem vários modelos de escolas em tempo integral, algumas onde o período de contraturno é realizado em outro espaço, nos moldes do que já oferecemos nos projetos de segundo turno, mas estamos preocupados em construir um currículo significativo, que provoque mudanças e que traga um grande ganho pedagógico para nossos alunos”, reforçou o secretário.
Guerra destacou o diferencial das escolas em tempo integral. “Quando o currículo é trabalhado de forma integrada, ou seja, as matérias da parte diversificada auxiliam e completam a base nacional comum e os projetos completam o ensino de forma a se ter uma formação clássica, humana, ética, saudável, vendo o aluno como um todo, o aluno terá um grande diferencial em sua vida acadêmica e cidadã. Não é um ensino apenas para manter o aluno mais tempo na escola. Escola deve ser um lugar onde o aluno abre seus horizontes através da descoberta que o ensino proporciona e o estudo acontece quando este sai da escola, ou seja, o estudo deve ser objetivo de vida, fortalecido pela família”.
Eduardo insistiu que não há nenhuma escola ainda definida para oferecer ensino em tempo integral. “Esta decisão será tomada após as mudanças que serão implementadas na escola já existente e depois de um amplo debate com os professores, coordenadores, diretores e conselho municipal de educação”, finalizou.

Obrigatoriedade

Legislação federal estabelece prazo para que os municípios tenham pelo menos metade das escolas da rede municipal funcionando em período integral. O município de Tupã ainda tem dois anos para cumprir a medida.

Sua notícia

Esta área é destinada para o leitor enviar as suas notícias e para que possamos inserí-las em nosso portal. Afim, da população ter informações precisas e atualizadas sobre os mais variados assunto

Envie a sua notícia por e-mail:

Todas as notícias

publicidade