Locações: Em janeiro, contrato de aluguel poderá ser reajustado em 23,14%

Economia


13/1/2021 - Mesmo que muitas imobiliárias tupãenses tenham conseguido facilitar o pagamento do aluguel, devido às dificuldades encontradas pelos moradores durante a pandemia, os contratos em andamento, com aniversário em janeiro e reajuste pelo IGP-M (Índice Geral de Preços   Mercado) medido pela FGV (Fundação Getúlio Vargas), poderá ter seu valor atualizado em 23,14%, o que é um absurdo diante dos atuais índices inflacionários.
O Secovi-SP (Sindicato das Empresas de Compra e Venda de Imóveis) explicou que, com a alta de 0,96% no mês de dezembro, fecha-se o comportamento dos preços no período de 12 meses compreendido entre janeiro de 2020 e dezembro de 2020.  “O IGP-M é eleito como um dos principais indicadores para reajustes contratuais por ser divulgado ainda dentro do mês de referência”, afirmou em nota, mas na verdade por ser o maior índice.
Para facilitar o cálculo do novo aluguel, o Secovi-SP divulga mensalmente o fator de atualização, que, no caso, é de 1,2314. Para atualizar um aluguel de R$ 1.500,00, que vigorou até dezembro de 2020, por exemplo, realiza-se a multiplicação de R$ 1.500,00 por 1,2314, que resultará em R$ 1.847,10 a ser pago no final do mês de janeiro ou início de fevereiro de 2021.
Para muitos inquilinos, a solução é encontrar um imóvel com valor menor.

 

Sua notícia

Esta área é destinada para o leitor enviar as suas notícias e para que possamos inserí-las em nosso portal. Afim, da população ter informações precisas e atualizadas sobre os mais variados assunto

Envie a sua notícia por e-mail:

Todas as notícias