Já é hora de começar definir os alimentos que vão à mesa

Economia


Uma das épocas mais esperadas do ano já está chegando. O Natal, além da parte dos presentes, é uma época em que as famílias se reúnem e confraternizam. Muitas pessoas viajam longas distâncias para visitar pais, irmãos, sobrinhos, primos e outros parentes, porque o sentimento natalino de união fica mais intenso.
Para festejar isso tudo, é natural que todos se reúnam em torno de uma bela ceia de Natal. Tradicionalmente, o Natal é um dia de grande festa, onde a “fartura” deve ser exaltada com a contribuição de cada pessoa. A mesa sempre deve ter doces, frutas, assados, cristalizados, frios, bebidas, enfim, a composição depende de cada grupo, mas alguns elementos não podem faltar.
A reportagem do DIÁRIO foi até os supermercados da cidade para conferir quanto custará uma ceia de Natal para o tupãense. E constatou que, neste ano, a ceia de Natal vai ficar um pouco mais cara, na comparação com o ano passado. A diferença pode ser um pouco maior para determinados produtos. Mas nada que possa arrefecer o ânimo para as compras.
Nas prateleiras, os consumidores já podem encontrar uvas passas, castanhas, amendoas, peru, chester, panetone, bacalhau, uva, espumante, enfim, todos os ingredientes da ceia de Natal.

Preços
O tupãense deve ficar de olho, porque os preços, além de sofrerem variações de um supermercado para outro, podem oscilar mais ainda na medida em que a data se aproxima.
A castanha do Pará está sendo vendida em torno de R$ 59,99 o quilo. Já o  quilo da castanha de caju custa em média R$ 89,99. As castanhas foram os produtos que mais sofreram aumento nos preços. Normalmente, esses produtos são colocados in natura nas mesas, mas muitas vezes são utilizados em receitas de doces.
As aves consumidas nessa época de Natal como peru, chester e tender sofreram um aumento bastante pequeno no preço este ano. Um peru, dependendo da peça, pode ser adquirido na faixa de R$ 35,00 a R$ 65,50. O chester está saindo em torno de R$ 65,50 e o tender, por R$ 35,00. O preço varia de acordo com o peso da ave e, principalmente, de acordo com a marca.
O quilo da uva passa preta está sendo vendido em torno de R$ 14,29 e o da de cor branca, por R$ 25,98. As uvas são utilizadas no preparo das farofas, salpicão e saladas.
O “espumante” pode ser adquirido a partir de R$ 4,99. O preço aumenta dependendo da marca, podendo chegar a até R$ 25,99.
Já os panetones, se forem os “da casa”, custam em média R$ 4,99. Os demais custam entre R$ 14,00 a no máximo R$ 30,00.
Em resumo, uma ceia simples, com os ingredientes citados acima, não sairia por menos de R$ 250,00 ao consumidor. Isso considerando porções pequenas.

Pesquisa
O tupãense que tem ido aos supermercados já observou que o clima natalino está começando e a pesquisa e procura pelos produtos da ceia estão aumentando. E isso deve continuar acontecendo, com o auge sendo registrado no dia 24, segunda-feira, véspera de Natal.
É bom observar que muita gente deixa tudo para a última hora. Neste caso, será preciso ter muita paciência, por causa das imensas filas. Também não será possível encontrar produtos de melhor qualidade em meio à correria que se forma.
No mais, é só preparar a ceia de Natal e à meia noite do dia 24, confraternizar, lembrando sempre da importância da data para a humanidade.

Sua notícia

Esta área é destinada para o leitor enviar as suas notícias e para que possamos inserí-las em nosso portal. Afim, da população ter informações precisas e atualizadas sobre os mais variados assunto

Envie a sua notícia por e-mail:

Todas as notícias