Issao Tanaka: Rua deve começar a receber infraestrutura logo

Geral


13/10/2021 - Após conseguir a doação do espaço restante para ampliação da Rua Issao Tanaka, a empresa Beatrice Peanuts e seus colaboradores aguardam o poder público municipal entrar em acordo para implantar as devidas melhorias na via que não oferece estrutura adequada para movimentação de veículos.
O vereador Antônio Alves de Sousa, o “Ribeirão” (Progressistas), explicou que, no momento, a prefeitura está realizando, no cartório, o processo para o desmembramento de terra. “O João José Pinto, secretário Municipal de Assuntos Jurídicos, é quem está acompanhando esse desmembramento e incorporação do terreno”, afirmou. “A rua possui oito metros de largura e conseguimos a doação de mais nove. Isso fará com que a rua tenha acesso nos dois sentidos de direção”, acrescentou.
O parlamentar explicou que, segundo o Plano Diretor do Município, para que a Rua Issao Tanaka possa cumprir suas finalidades, é preciso ter pelo menos 17 metros de largura.

Investimentos
A doação da área para ampliação da via é apenas o primeiro passo para que a Rua Issao Tanaka possa oferecer as devidas condições de tráfego de veículos, facilitando o transporte de funcionários e o escoamento da produção de uma das maiores exportadoras de amendoim do Brasil.
“Ribeirão” explicou que, na última sexta-feira, dia, 8, esteve reunido na cidade de Votuporanga com o deputado estadual e presidente da Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo), Carlão Pignatari (PSDB), para tratar sobre investimentos na via. “Ele vai nos repassar R$ 1 milhão para realizarmos as melhorias na rua. O restante do dinheiro necessário será contrapartida da prefeitura”, disse.
“Ribeirão” destacou que, durante a reunião, tratou sobre a possível concessão da área do DER (Departamento de Estradas de Rodagem), localizada na Rua Nhambiquaras, ao município.

Ofício
Em ofício encaminhado ao vereador, no dia 18 de março de 2020, o gerente da Ceagesp, Christopher R.G. Aguiar, explicou que em reunião realizada no dia 5 de dezembro de 2019, a diretoria executiva da estatal acolheu o parecer do Dejur nº 446/2019, para atender o pleito relativo à desapropriação amigável, com as observações nele constante, devendo o Legislativo municipal, em sintonia com o Poder Executivo, “promover a confecção de projeto de lei com a finalidade de excluir a cláusula de reversibilidade da matrícula do imóvel e demais situações constantes na deliberação...”, afirmou.

Sua notícia

Esta área é destinada para o leitor enviar as suas notícias e para que possamos inserí-las em nosso portal. Afim, da população ter informações precisas e atualizadas sobre os mais variados assunto

Envie a sua notícia por e-mail:

Todas as notícias

publicidade

publicidade