Índios terão reunião com o prefeito amanhã

Geral


Representantes da comunidade indígena da Aldeia Vanuíre estarão reunidos com o prefeito José Ricardo Raymundo (PV) e o vice Caio Aoqui (PSD), amanhã, sexta-feira, dia 18, na própria aldeia, localizada no Bairro Ponte Alta, no vizinho município de Arco-Íris, para tratar sobre assuntos referentes às etnias nativas, como a participação, realização  de eventos e investimentos destinados ao setor cultural e turístico. 
Após o desentendimento ocorrido no dia 28 de abril, na Praça da Bandeira, a Prefeitura de Tupã fez um boletim de ocorrência contra os indígenas, acusando os mesmos de agressões e vandalismo. 
A indígena krenak Lidiane Damaceno confirmou ontem que, até o momento, a prefeitura não retirou o boletim de ocorrência feito contra os índios. “Vamos ser chamados para comparecer na delegacia. Eles fizeram a proposta de retirar o boletim se dissermos quem foi o político que nos incentivou a fazer a manifestação. Mas isso não existe”, afirmou. “Eles falaram que nós fomos induzidos e querem o nome da pessoa que nos incentivou. Não fomos induzidos por ninguém. O movimento é nosso. Há pessoas que dizem que não temos capacidade para fazer isso sozinhos. Mas temos”, acrescentou.
Segundo Lidiane, a Prefeitura de Tupã exige o nome dos indígenas que participaram da manifestação ocorrida no dia 28 de abril, na Praça da Bandeira. “O evento contou com mais de 400 indígenas. A prefeitura nos pediu para falar o nome de todos que participaram da manifestação, mas isso não temos como saber. Eles estão querendo achar um culpado para por na conta a dívida que eles têm com a gente”, afirmou.
A indígena ressaltou que nenhuma gestão que passou pela Prefeitura de Tupã, nesses quase 90 anos de fundação, se preocupou com a situação dos índios na Aldeia Vanuíre. “São 89 anos que Tupã tem de fundação e nunca ninguém olhou para nós. Se o governo fala que nós não somos de Tupã, que fique bem claro: historicamente e antropologicamente, Tupã é nosso”, enfatizou.
Para Lidiane, a prefeitura tratou com descaso a visita do coordenador da Funai (Fundação Nacional do Índio), Luiz Gonzaga, que buscou informações sobre os indígenas na prefeitura. “Ele foi falar com o prefeito, mas quem o recebeu foi um funcionário que falou que o prefeito tinha um outro compromisso. Não estão dando a mínima”, salientou. 
 
Acordo
A expectativa da comunidade indígena é que, a partir de um encontro, que poderá não acontecer, considerando os últimos acontecimentos, seja possível se chegar a um consenso, uma vez que o desgaste do município de Tupã com relação ao episódio já é muito grande.
 
7 etnias
A Aldeia Vanuíre, que atualmente pertence ao município de Arco-Íris, possui 230 indígenas, divididos em sete etnias: krenak, kaingang, tereno, fulni-ô, pankararu, atikum e tupi-guarani.  
A aldeia hoje conta com boa infraestrutura, incluindo casas em alvenaria, construídas pelo governo estadual, através da CDHU. Mais 15 unidades serão construídas. Há inclusive uma escola.

Sua notícia

Esta área é destinada para o leitor enviar as suas notícias e para que possamos inserí-las em nosso portal. Afim, da população ter informações precisas e atualizadas sobre os mais variados assunto

Envie a sua notícia por e-mail:

Todas as notícias