Governo pode liberar mais R$ 2 milhões para recape

Política


O governador Márcio França participou na tarde de ontem da entrega de 216 casas populares em Irapuru, na região da Nova Alta Paulista. Prefeitos e vereadores de toda a região participaram do evento.
O prefeito José Ricardo Raymundo esteve acompanhando a cerimônia, desde o seu início. Ele teve a oportunidade de um contato direto com o governador, quando apresentou novos pedidos e reiterou reivindicações anteriores.
Durante o encontro, José Ricardo Raymundo destacou a precariedade do pavimento de muitas ruas na cidade de Tupã. Disse que, em muitos casos, o trabalho feito pela operação “tapa-buracos” não é mais eficiente. A solução seria o recapeamento, mas a prefeitura não conta com recursos para isso.
Ao reiterar os argumentos, o chefe do Executivo tupãense apresentou um ofício onde reivindica do governo estadual recursos da ordem de R$ 2 milhões, para aplicação em recapeamento. Márcio França recebeu o pedido e prometeu encaminhar o assunto com urgência, para que a liberação possa acontecer antes do período eleitoral. “O governador está atento aos principais problemas da comunidade tupãense. Por isso, com certeza deverá analisar com carinho os pedidos encaminhados”.
 
Moradias
As casas que estão sendo entregues pelo governo paulista têm três dormitórios, com 52,36 m2 de área construída, sala, cozinha e banheiro. 
Em Irapuru, o condomínio conta com completa infraestrutura urbana: redes de água e esgoto, drenagem, rede elétrica, iluminação pública, pavimentação, passeio público, muro de arrimo, muro de divisa, estrutura metálica para cobertura, azulejo no banheiro e nas paredes hidráulicas da cozinha, esquadrias de aço com pintura eletrostática, laje, piso cerâmico e aquecedores solares instalados.
As moradias respeitam e incorporam as melhorias estabelecidas como diretrizes de qualidade da Secretaria de Estado da Habitação. Das 216 unidades entregues, 184 são destinadas à população geral, 15 para deficientes, 12 para idosos e cinco para policiais e agentes.
 
O investimento da CDHU nas 216 unidades foi de R$ 25,3 milhões. Das famílias classificadas, 90,7% têm renda de até três salários mínimos. “São casas feitas com os impostos das pessoas. São Paulo destina 1% da arrecadação do ICMS para moradias populares. Já entregamos mais de 120 mil unidades, e vamos chegar a 150 mil”, disse o governador.
O prazo de financiamento das moradias é de até 25 anos e as prestações recebem subsídio do governo do Estado, sendo calculadas de acordo com a renda familiar. Assim, famílias que ganham entre um e três salários mínimos pagam o equivalente a, no máximo, 20% dos rendimentos.

Sua notícia

Esta área é destinada para o leitor enviar as suas notícias e para que possamos inserí-las em nosso portal. Afim, da população ter informações precisas e atualizadas sobre os mais variados assunto

Envie a sua notícia por e-mail:

Todas as notícias