Eleições 2020: Candidatos a prefeito apresentaram gastos de quase R$ 60 mil durante a campanha

Política


19/11/2020 - Os gastos dos candidatos a prefeito de Tupã, neste ano, apresentaram redução de 91% em relação à campanha eleitoral de 2016. O tempo mais curto, por causa da pandemia, que alterou a campanha, pode ser uma explicação. Muitos focaram suas campanhas nas plataformas digitais com impulsionamentos de publicações na internet.

Segundo dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), os quatro candidatos a prefeito, no ano de 2016, declararam R$ 732.859,26 em gastos de campanha. O então candidato José Ricardo Raymundo (PV) teve gastos de R$ 79.354,14; Waldemir Lopes (PSDB), R$ 361.700,09; Wagner Fuin (MDB), R$ 291.805,00; e Gilberto ‘’Borracha’’ não recebeu recursos para sua campanha.
Até a tarde de ontem, apenas dois candidatos a prefeito, que participaram das eleições deste ano, Caio Aoqui (PSD) e dr. César Donadelli (PSL), haviam declarado suas despesas de campanha.

O prefeito eleito Caio Aoqui declarou o recebimento de R$ 147.550,00 e gastos de R$ 47.719,14. Já o candidato César Donadelli recebeu R$ 63.320,00 e pagou R$ 11.620,00. O candidato pastor Bruno Marquezi (Podemos) recebeu R$ 20 mil e até o momento não apresentou gastos de campanha. O candidato professor Clauber (Patriota) recebeu R$ 3,5 mil, mas também não apresentou gastos de campanha. Klio Hirano (PRTB) não recebeu recursos.

Por conta disso, muitos focaram suas campanhas nas plataformas digitais com impulsionamentos de publicações na internet.
Vereadores

Segundo dados do TSE, a soma dos valores recebidos pelos 15 vereadores eleitos no domingo para fazerem suas campanhas neste ano foi de R$ 87.088,44. Apenas um candidato eleito, Paulo Henrique Andrade (PSDB), comprovou o pagamento de despesas no valor de R$ 15.928,50, o que representa 40% dos R$ 39.240,00 recebidos para a campanha.
O vereador Alexandre Scombatti (PL) recebeu R$ 17.731,44; Brito da Saúde (PV), R$ 12.770,00; Claudinha do Povo (Progressistas) não possui prestação de contas apresentada à Justiça Eleitoral; o mesmo acontece com os candidatos eleitos Du do Serv Festa (Podemos) e Eduardo Shigueru (PSD). Já Israel  Tutu  (PSD) recebeu R$ 1.696,00 para sua campanha; Lucas Hatano (PSD), 4.466,00; e Marcos Gasparetto não possui prestação de contas apresentada à Justiça Eleitoral.
O vereador Ninha Fresneda (PSD) recebeu R$ 8.840,00; Paulo da Farmácia (PSD), R$ 1.766,00; e professora Cris Vicente, R$ 579,00.
Os candidatos eleitos “Ribeirão” (Progressistas), Renatinho da Garagem (PL) e pastor Eliézer de Carvalho (PSDB) não possuem prestação de contas apresentada à Justiça Eleitoral.  
Conforme os termos da PEC 18/2020 , para as eleições de 2020, a data de entrega do relatório dos gastos de campanha foi alterado para o dia 15 de dezembro. Portanto, ainda é possível que sejam inseridos gastos nas contas dos eleitos.

Sua notícia

Esta área é destinada para o leitor enviar as suas notícias e para que possamos inserí-las em nosso portal. Afim, da população ter informações precisas e atualizadas sobre os mais variados assunto

Envie a sua notícia por e-mail:

Todas as notícias

publicidade