Economia: Abastecer o veículo está ficando cada vez mais caro

Economia


14/2/2020 - Motoristas que estacionaram seus veículos nas bombas dos postos de combustíveis da cidade para abastecer, se impressionaram novamente com os preços que estão sendo praticados. Em alguns postos, o litro do etanol, por exemplo, já está custando cerca de R$ 3,20.
Segundo dados da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), o preço do litro do etanol teve alta de 15,03% (R$ 0,40) nos últimos doze meses, passando de R$ 2,66 no mês de fevereiro de 2019 para R$ 3,06 neste mês de fevereiro. O litro da gasolina teve alta de 8,49% (R$ 0,35), passando de R$ 4,12 em média, no mês de fevereiro de 2019, para R$ 4,47 neste mês. O litro do óleo diesel apresentou alta de 9,06% (R$ 0,31), passando de R$ 3,42, em média, para R$ 3,73.

Etanol

As cotações do etanol hidratado registraram mais uma semana de alta, enquanto os valores do anidro tiveram ligeira baixa, conforme indicam dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq-USP. Entre 3 e 7 de fevereiro, o Indicador Cepea/Esalq do etanol hidratado fechou a R$ 2,1075/litro (sem ICMS e sem PIS/Cofins), aumento de 1,03% em relação ao da semana anterior. No caso do etanol anidro, o Indicador Cepea/Esalq do anidro foi de R$ 2,2537/litro (sem PIS/Cofins), leve recuo de 0,23% no mesmo comparativo. Conforme colaboradores do Cepea, a demanda por etanol hidratado continua aquecida, devido à necessidade de compra para repor estoques e à proximidade do carnaval. Usinas seguem com posicionamento firme, com apenas alguns casos pontuais de recuo nos preços.

Para encher
o tanque

O brasileiro paga em média R$ 96,50 de impostos estaduais e federais para completar o tanque de gasolina de um automóvel com capacidade de 50 litros. Os dados são do portal NovaCana. Para encher todo o reservatório, gasta-se, em média, R$ 221,50. Só de ICMS, o imposto estadual que tem participação de 28% no preço final, são R$ 62,00. O Pis/Cofins e o Cide, impostos federais, resultam em R$ 34,50, o que equivale a 15,5% do valor final.
Considerando agora o diesel comum, encontrado a R$ 3,71 em novembro, paga-se R$ 378,40 em tributos estaduais e federais em um total de R$ 1.632,00 para completar um tanque de 440 litros, mais comum em caminhões. Para encher o tanque desse mesmo veículo com o diesel S10, paga-se R$ 382,80 em tributos. O combustível era encontrado a R$ 3,79 o litro. Em comparação com a gasolina, a participação dos tributos no preço final do diesel é menor. A média nacional foi de 14,2% (estaduais) e 8,7% (federais).

Além de tributos, o valor pago pelo brasileiro nos postos de combustíveis depende de outros aspectos, como as margens de distribuição e revenda e o preço do combustível vendido nas refinarias. A Petrobras reduziu, no dia 6, o preço da gasolina e do diesel vendidos às refinarias em 4,3% e 4,4%, respectivamente. Apesar de ser a quarta baixa desde o início de 2020, os valores pagos pelos consumidores permaneceram praticamente os mesmos no período.

Sua notícia

Esta área é destinada para o leitor enviar as suas notícias e para que possamos inserí-las em nosso portal. Afim, da população ter informações precisas e atualizadas sobre os mais variados assunto

Envie a sua notícia por e-mail:

Todas as notícias

publicidade