Despontado para o sucesso

Variedades


GB Edições

11/6/2021 - Claudio Olegario é um dos nomes de destaque da nova safra de atores que começam a despontar para o sucesso. Em tempos em que veteranos artistas estão sendo dispensados pela Globo, trabalhar na principal emissora de TV aberta do País é como ganhar na loteria. Quer queira ou não, a Globo ainda é uma vitrine para quem anseia mostrar seu talento e alçar novos rumos em sua carreira, seja na própria Globo ou em outra emissora, ou mesmo em produções de streaming, que começam a dominar o mercado, haja vista as produções originais e exclusivas da Netflix, Amazon e Globoplay, só para citar as mais conhecidas do público.
Além de contar com um elenco de primeira e uma trama envolvente, “Salve-se Quem Puder” é a única novela do canal que está sendo exibida com capítulos inéditos. O que agrada ao telespectador fã dos folhetins.
Na novela de Daniel Ortiz, Claudio Olegario vive o personagem Erick. “O Erick é um ginasta muito focado e competitivo. Na trama, ele é cúmplice da Tammy (Lívia Inhudes) por quem tem ‘uma quedinha’”, revela o ator.
Claudio Olegario é natural de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, e atua junto a nomes como Lívia Inhudes, Daniel Rangel, Valentina Bulc, Bárbara Sut e Andressa Robles na novela. “Devido à pandemia tivemos cenas cortadas, principalmente aquelas que precisavam de mais gente, pois gravávamos no ginásio do Flamengo, com um elenco de apoio enorme; o que não foi possível depois para evitarmos aglomerações. Essas cenas passaram a ser gravadas nos Estúdios Globo”, ressalta Olegario sobre as gravações após a pandemia. Lembrando que a novela já está totalmente gravada e começa a caminhar para seus momentos finais. As gravações desta fase de “Salve-se Quem Puder” aconteceram após a retomada dos trabalhos nos Estúdios Globo, no Rio de Janeiro, entre os meses de agosto e dezembro do ano passado seguindo os protocolos de segurança. A novela voltou a ser exibida na telinha da Globo, no dia 22 de março, quase um ano após a paralisação das gravações devido ao agravamento da pandemia. No dia 28 de março de 2020 a emissora exibia o último capítulo daquela que viria a ser a primeira temporada da trama, com a promessa de retomar a exibição assim que fosse possível. “Cada ator tinha o seu próprio camarim. Ensaiávamos de máscara, tirávamos para gravar e logo depois do ‘corta’ já colocávamos de novo. Toda a equipe estava com uma roupa estilo ‘astronauta’ e nem todos ficavam no set de gravação”, conta o intérprete de Erick sobre a volta das gravações.
Antes da produção da Globo, Claudio Olegario já havia atuado em duas produções do “Porta dos Fundos”, “Borges Importadora” e “Se Beber Não Ceie”, ambas exibidas pelo Netflix. “Em ‘Borges Importadora’ interpretei Cleyton, um garoto de programa que sonhava em ser youtuber e em ‘Se Beber Não Ceie’, que foi o especial de Natal do ‘Porta’, fiz o apóstolo Tadeu. Foram experiências ótimas, o clima do pessoal do ‘Porta’ é o que eles transmitem para a tela, sempre de alegria e alto-astral, completa o artista. Na época de sua estreia, o especial “Se Beber Não Ceie” provocou revolta de religiosos por satirizar um episódio bíblico usando como inspiração o filme ”Se Beber, Não Case”. A história mostra apóstolos acordando de ressaca no dia seguinte à última ceia e percebendo que Jesus Cristo havia sumido.
Há cinco anos na carreira artística, Claudio Olegario se formou na Escola de Atores Wolf Maya, em São Paulo, em 2016. Ele, que completou 30 anos em 2021, é formado também em Propaganda e Marketing pela FACAMP, Campinas. “Assim que terminei a minha primeira formação, já comecei os estudos na área de atuação. Cheguei a trabalhar em uma agência de propaganda durante seis meses, mas ser ator já estava no sangue”, salienta.
Além de estar no ar em “Salve-se Quem Puder”, Claudio integra também o elenco do longa “Seven Sorrows of Mary”. O filme, baseado em fatos reais ocorridos em 2013, é do diretor português Pedro Varela. No longa, o ator vive o britânico James Rickett, que vem para o Rio de Janeiro curtir o fim de ano e encontra sua melhor amiga Mary (Ellie Bamber) minutos antes de ela ser sequestrada. “Eles são os melhores amigos, eles se encontram minutos antes dela ser sequestrada. É uma história bastante forte, pois é baseada em fatos reais de uma jovem que foi sequestrada e estuprada mais de sete vezes pelos seus sequestradores”, adianta o ator sobre o filme que tem previsão de estreia ainda neste segundo semestre. No longa o ator atua totalmente em inglês, mostrando mais uma vez seu talento e profissionalismo.
Artista de multifaces, além de atuar  Olegario também está se aventurando como autor. Ele está escrevendo juntamente com Milena Terra o curta “O Carro é o Automóvel Que a Saudade Dirige”. “Eu e a roteirista Milena Terra estamos escrevendo esse roteiro. Quero produzir ainda esse ano, assim que pudermos fazer o trabalho com toda a segurança”, finaliza.
Claudio Olegario é um nome novo na telinha, porém que vem ganhando destaque nos seus trabalhos na frente e por trás das câmeras. Esse garoto vai longe, mostrando que não é apenas mais um rostinho bonito. Merece sucesso!

Sua notícia

Esta área é destinada para o leitor enviar as suas notícias e para que possamos inserí-las em nosso portal. Afim, da população ter informações precisas e atualizadas sobre os mais variados assunto

Envie a sua notícia por e-mail:

Todas as notícias

publicidade