4ª parcela da Taxa de Fiscalização e ISS Fixo vence amanhã, dia 15

Economia


A Diretoria de Tributação e Fiscalização da Secretaria de Economia e Finanças alerta os contribuintes que a 4ª parcela da Taxa de Fiscalização para Funcionamento e do Imposto Sobre Serviço/Fixo vence amanhã, terça-feira, dia 15 de agosto. O tributo pode ser pago nos bancos conveniados e todos os seus correspondentes, além do posto de atendimento bancário instalado na agência dos Correios.
Para garantir o pagamento no prazo fixado no decreto municipal nº 7.963/2017, muitos contribuintes optaram por autorizar o débito automático nas suas contas bancárias para não correr risco de qualquer esquecimento no cumprimento da obrigação tributária em tela. 
Outros preferem deixar por conta do seu escritório de contabilidade, que usualmente elege uma pessoa responsável para saldar este compromisso bimestral para maior comodidade de seu cliente, evitando assim vários dissabores causados pela inadimplência desses tributos.
Arnaldo de Barros, diretor do Departamento de Tributação e Fiscalização, adverte que após o vencimento da parcela, a legislação impõe uma série de seis intervenções de acréscimos no valor original a curto e médio prazo.
De imediato, incidem a multa e os juros e, na virada do ano, a correção monetária. Na hipótese de ajuizado o crédito tributário são agregados outros acréscimos denominados custas estaduais, diligências e os honorários, sendo que este último quando pago pelo contribuinte o crédito é direcionado a uma conta bancária específica e oportunamente rateado entre os procuradores do município, conforme dispõe o artigo 133, I e II da Lei Complementar nº 140/2008 (Estatuto dos Servidores Municipais).

Dessa forma, conclui-se que o valor do tributo, quando lançado originalmente, é justo e passível de pagamento na data de vencimento. Mas quando ocorre o atraso das parcelas, a quitação do débito pode ser dificultada para pagamento à vista, induzindo o contribuinte a contratar o parcelamento a longo prazo, comprometendo assim parte de seu orçamento doméstico. 
O diretor de Tributação enfatizou ainda que diversos profissionais autônomos e proprietários de empresas possuem extensa listagem de débitos pendentes que podem ser afetados pela execução fiscal com o comprometimento do CPF e do CNPJ, inviabilizando futuras aberturas de novas firmas pelo registro do nome no CADIN. 
Arnaldo de Barros esclarece também que a Taxa de Fiscalização incide sobre todas as atividades sem exceção, enquanto o Imposto Sobre Serviço/Fixo é tributado especificamente sobre os profissionais liberais e autônomos, como psicólogos, fisioterapeutas, médicos, engenheiros, representantes comerciais, fotógrafos e taxistas, entre outros. 

As parcelas desse tributo vencem todo dia 15, nos meses de fevereiro, abril, junho, agosto, outubro e dezembro, sendo automaticamente prorrogadas para o primeiro dia útil subsequente quando o vencimento recair em sábados, domingos ou feriados.

Sua notícia

Esta área é destinada para o leitor enviar as suas notícias e para que possamos inserí-las em nosso portal. Afim, da população ter informações precisas e atualizadas sobre os mais variados assunto

Envie a sua notícia por e-mail:

Todas as notícias

publicidade